O Sympa

Nascido em setembro de 2016, pelas mãos do Chef Thiago Cerqueira, o Sympa – que em francês quer dizer simpático, acolhedor – traz uma deliciosa e moderna fusão do “oui” com o “uai”. É uma alusão às influências de Thiago, que além da personalidade mineira, que podemos ver impressa em seus pratos, também emprega técnicas francesas em suas criações, fruto de seus estudos e de suas experiências com chefs do calibre de Marc Le Dantec e Erick Jacquin.

O Sympa é uma viagem por pratos mineiros, franceses e experimentações de Thiago, em uma busca por sabores únicos, que acessam as memórias afetivas dos brasileiros. Você pode conhecer a cozinha autoral do Chef Thiago com os nossos menus-degustações, com quatro e seis tempos, bem como ir direto para o nosso menu ampliado, com pratos franco-mineiros que fazem muito sucesso com os nossos clientes.

Chef Thiago Cerqueira

Aos 29 anos e 11 anos de carreira, o chef Thiago Cerqueira alia criatividade e técnica aos ingredientes frescos e locais. Natural de Belo Horizonte, descobriu sua vocação já aos 15 anos, nos rituais gastronômicos da família mineira e observando o trabalho do irmão mais velho, o chef Luiz Emmanuel (ex-Allez Allez!, hoje na Nova Zelândia). Chegou a frequentar as aulas da Faculdade de Gastronomia, da Assec (Associação de Ensino de Santa Catarina), em Florianópolis, mas foi no dia a dia da cozinha que aprendeu o ofício. Em Salvador, trabalhou no Mr., restaurante do premiado chef francês Marc Le Dantec, com quem aprendeu o rigor e a disciplina na cozinha e se apaixonou, em definitivo, pela culinária francesa.

Em São Paulo, teve passagem pelos franceses Brasserie e Tartar &Co., de Erick Jacquin, La Maison est Tombée, Allez, Allez! e Le Repas, antes de optar por um trabalho mais autoral e abrir, no final de 2016, ao lado de sócios-investidores (do mesmo Grupo dos restaurantes Salvatore Loi e Sarrasin), o Sympa, nos Jardins, onde ficava o extinto Epice. Thiago chegou a ser um dos profissionais cotados na época para dirigir a cozinha do, então, Epice. Thiago investe, no Sympa, em combinações improváveis, como tempurá de coxinha de rã com emulsão de molho provençal, e explora possibilidades de carnes e cortes pouco valorizados, como língua bovina ao molho périgueux, em cubos, com purê de cebola assada. Seu ingrediente indispensável, na cozinha, é o ovo e os preparos preferidos, os braseados e as carnes de cocção longas. Um francês de alma moderna.